INSTITUTO
GUATAMBU
www.guatambu.org
Benvindo ao site do Instituto Guatambu de Cultura
Guatambu (A Árvore)
Projetos em Desenvolvimento
Realizações do IGC



(c) copyright Guatambu


Projeto Cuca 2006


Clique Aqui


.



..


Fotos e Vídeos





Hospedagem:

www.multihost.com.br




Instituto Guatambu de Cultura
Educação, Cultura e Meio Ambiente

Email:guatambu@guatambu.org

Programa Natureza Viva
Projeto Nova Árvore: restauração ambiental

SOBRE A ONG

Nome Instituto Guatambu de Cultura
CNPJ 03.497.396/0001-12
Endereço Av. Manoel Martins, 119.
Jd Samambaia, Mairiporã - SP.
CEP 07600-000 Telefone (11) 4485-2373
Site www.guatambu.org
Inscrição Municipal Mairiporã Nº 9.412

Presidente Antonia de Lourdes Samões Chiancone

1. QUANTO À PROPOSTA
Tendo em vista a urgente necessidade de concretizar iniciativas em prol da recuperação e preservação dos recursos naturais, este projeto propõe a restauração ambiental de áreas degradadas da mata atlântica e matas ciliares situadas na Serra da Cantareira, nos município de Mairiporã, Caieiras, Franco da Rocha e São Paulo, visando a preservação de importantes recursos hídricos desta região e a ampliação das reservas de biosfera associadas a este bioma.
Na atividade de recuperação ambiental, serão atendidas áreas públicas, áreas associadas ao sistema de mananciais e remanescentes de matas ciliares, áreas gerenciadas por parques estaduais de São Paulo, áreas gerenciadas pela SABESP e reservas particulares, conforme a indicação das instituições co-participantes.
A atuação sincronizada e integrada com os parceiros permitirá localizar e priorizar as áreas degradadas na região, organizando a ação de recuperação ambiental das mesmas segundo urgência, viabilidade e sustentabilidade da iniciativa. Neste contexto estabelecemos a meta inicial de reposição de 30.000 mudas de árvores de diferentes espécies nativas da mata atlântica, ou exóticas no período de um ano.

2. PROGRAMA NATUREZA VIVA
O Programa Natureza Viva tem o objetivo de combater a degradação ambiental sofrida pela mata atlântica, priorizando regiões de reserva da biosfera e de mananciais. Isso se pretende através da implantação de um conjunto de projetos inter-relacionados e articulados em torno de um eixo comum, abrangendo propostas como: educação ambiental de moradores de regiões de mata, educação ambiental de estudantes, promoção de passeios para estudo do meio, incentivo à coleta seletiva de lixo, recuperação de áreas de matas degradadas, formação de monitores ambientais, suporte a Unidades de Conservação, entre outras.
O presente projeto integra, portanto, um programa mais abrangente que tem por eixo a recuperação, preservação e utilização racional dos recursos naturais.


"A Mata Atlântica (...) originalmente cobria o território brasileiro com cerca de 100 milhões de hectares de extensão (...). Atualmente possui apenas 5% de florestas primárias, caracterizando-se como a mais ameaçada em extinção dentre as florestas tropicais do mundo (...)".
Conselho Nacional da Reserva da Biosfera, Caderno 14.

3. OBJETIVOS
Objetivos Gerais
(1) favorecer a ampliação e preservação de reservas de biosfera de mata atlântica através da recuperação de áreas naturais degradadas neste bioma em Mairiporã e regiões circunvizinhas; (2) favorecer a preservação de áreas de mananciais e da qualidade das águas do sistema Cantareira - Cabuçu, através da recomposição das matas ciliares degradadas; (3) fortalecer viveiros de silvicultura gerenciados por organizações co-participantes através da utilização de suas mudas; (4) estabelecer em médio prazo novos parceiros, envolvendo empresas locais e pessoas físicas com a responsabilidade social de preservação ambiental.
Objetivo Específico
Contrapor a degradação ambiental sofrida pela mata atlântica em inúmeros focos, através da atividade de reposição de espécies de árvores nativas e exóticas para recuperação de áreas naturais impactadas.

4. METAS
(1) plantar 30.000 mudas de árvores de espécies nativas e exóticas em áreas naturais degradadas de mata atlântica, na Serra da Cantareira nos município de Mairiporã, Caieiras, Franco da Rocha e São Paulo no prazo de um ano;
(2) ampliar essa escala de intervenção em médio prazo, com consolidação das parcerias iniciais e estabelecimento de novas parcerias que favoreçam a sustentabilidade do projeto e o aumento geral de sua capacidade para restauração ambiental.

5. COMPOSIÇÃO GERAL DA EQUIPE DE TRABALHO
1 Coordenador: responsável pela administração geral do projeto, pelo gerenciamento dos recursos, pelo relacionamento com parceiros, alcance de objetivos e metas.
1 Engenheiro Agrônomo: responsável técnico do projeto, incumbido da avaliação das áreas degradadas, do planejamento para recuperação ambiental, do treinamento e supervisão técnica da equipe de campo.
1 Auxiliar de Coordenação em Campo: para acompanhamento diário e orientação da equipe de restauração ambiental, registro de atividades, mapeamento de áreas atendidas e segurança da equipe.
6 Auxiliares de Campo: para as atividades de restauração ambiental.

6. PRAZO DE DURAÇÃO
O prazo para a execução do projeto é de 12 meses.

7. INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO
Dentre os instrumentos que propomos para registro e avaliação de atividades citamos:
" Registro do número de mudas plantadas por espécie;
" Registro geral de mudas plantadas;
" Registro geral de mudas assimiladas pelo ecossistema em um ano;
" Registro de metros quadrados recuperados;
" Avaliação do projeto pelos parceiros e membros da equipe de trabalho;
" Registro em mapas indicando as áreas restauradas a cada ano.
8. ORGANIZAÇÕES CO-PARTICIPANTES
1) A SABESB irá participar do projeto fornecendo 2.500 mudas por mês e 30.000 mudas ano, garantindo o transporte das mudas e indicando áreas para recuperação ambiental, que sejam associadas à preservação do sistema de mananciais e/ou que estejam sob a administração da própria organização, locais onde a segurança das mudas estará mais garantida;
2) O Parque Estadual da Cantareira e o Parque Estadual do Juquery participarão do projeto auxiliando na identificação, mapeamento e indicação de áreas em reservas sujeitas à recuperação ambiental.

9. CUSTOS GERAIS

TOTAL DO PROJETO
R$ 160.000,00 por Ano


TOTAL EM CONTRAPARTIDAS
R$ 45.000,00 por Ano


TOTAL DO PROJETO COM CONTRAPARTIDAS
R$ 115.000,00 por Ano